Gestão

Plano de negócios: o que é, importância e como montar

capa_plano_de_negocios

Sua empresa tem um plano de negócios? Você sabia que esse é o primeiro passo para iniciar um negócio de sucesso?

Investir tempo definindo um bom plano de negócios vai diminuir as chances de a sua empresa ter problemas no futuro. Por isso, antes de colocar a mão na massa, reserve um tempo para colocar suas ideias no papel de maneira factível com a construção de um plano de negócios.

Mas, se você não sabe como fazer, não tem problema. Neste post, nós da Zucchi ensinamos tudo o que você precisa saber sobre plano de negócios, da teoria à prática. Acompanhe!

O que é plano de negócios

Para começar, precisamos definir o que é um plano de negócios.

O plano de negócios é um documento onde são descritos os objetivos da empresa e os passos a seguir para alcançá-los.

A ideia é que, em vez de cometer erros quando já tiver investido dinheiro e lançado sua empresa no mercado, você possa prevê-los no papel.

Quais objetivos você deseja alcançar com a nova empresa? 

Responder a essa pergunta é um bom ponto de partida. Mas a descrição vai ficando mais específica: é necessário entrar em outros detalhes, que vão deixar você preparado para os problemas que podem surgir no futuro.

O plano de negócios é um documento que não pode ser baseado em achismos. Precisa, pelo contrário, ser baseado em dados, análise e pesquisas de mercado. O plano de negócios também é um documento em constante construção, que deve ser atualizado para seguir útil e relevante. 

Aqui na Zucchi, gostamos de usar um princípio metodológico que também se aplica ao plano de negócios: ele diz que “o alvo define o método e atrai o recurso”. Isso significa que, com um objetivo bem definido, fica mais fácil encontrar um método e conquistar recursos para colocar o negócio para rodar.

Isso demonstra também que o plano de negócios não olha só para o interior da empresa: está atento ao ambiente externo, buscando e informando investidores sobre a viabilidade do negócio.

Vantagens de ter um plano de negócios

Aqui na Zucchi, é comum recebermos empresas que estão há tempo no mercado, mas que ainda não obtiveram o êxito desejado. 

Por isso que, na fase do diagnóstico, procuramos compreender as razões para essa falta de sucesso. Em alguns casos, a empresa não soluciona um problema do público-alvo (isso quando o público-alvo existe). Em outros as despesas são altas, ou o mercado é pequeno, ou o modelo de negócios simplesmente não é viável.

Em qualquer um desses casos, a solução é uma só. Antes de investir milhares de reais iniciando um negócio, o melhor é cuidar dos problemas no papel — no caso, o plano de negócios.

Com esse documento estruturado corretamente, as chances de ter sucesso no negócio aumentam consideravelmente. Captar investimentos também fica mais fácil, afinal é possível apresentar o negócio e mostrar suas vantagens e possibilidades de retorno.

Falamos que o plano de negócios ajuda a traçar objetivos, descobrir o meio para alcançá-los e atrair recursos. Mas é possível ir além. Conheça outros motivos pelos quais vale a pena investir em um plano de negócios:

1. Compreenda o seu negócio

Muitas vezes, colocar ideias no papel ajuda a visualizá-las com mais facilidade. No plano de negócios não é diferente. Com o plano de negócios você escreve seus objetivos e faz projeções em um documento que pode ser apresentado para investidores, por exemplo. Lá estarão também sua visão, missão e valores. Após a leitura, a ideia é que essas pessoas compreendam o seu negócio facilmente.

2. Saiba onde quer chegar

Vender muito ou ter muitos clientes é objetivo comum a qualquer empresa. Mas, com metas tão genéricas, como você vai saber quando chegou onde queria? Por isso que é necessário fazer projeções certas, que demonstram onde seu negócio pode chegar. 

3. Acompanhe seus resultados

Como o plano de negócios inclui também projeções financeiras, é possível saber se o andamento dos negócios está de acordo com o que os investidores esperam. 

Se as coisas não estão saindo conforme planejado, você tem embasamento para agir rapidamente. É possível rever os custos, adequar os preços e outras decisões que garantam que a empresa siga tendo um crescimento sustentável. Uma ótima maneira de reduzir riscos e manter-se em seu propósito, concorda?

4. Conheça seu mercado de atuação

Conhecer seu mercado de atuação é mais um dos benefícios de investir em um plano de negócios. Isso porque o documento inclui um estudo do mercado que você está inserido, com dados como estimativa de receita, concorrentes e outras ameaças que o seu mercado de atuação pode oferecer.

5. Saiba se a sua ideia é viável

Empreendedores muitas vezes são movidos pela paixão por iniciar um novo negócio. Mas é preciso entender que nem sempre uma boa ideia é viável. E é só com um plano de negócio que será possível verificar se aquela ideia criativa vale a pena, se vai dar retorno financeiro para o empreendedor.

6. Defina atribuições

No plano de negócios também se fala de pessoas. No documento você vai detalhar a necessidade de contratações e a divisão de tarefas que cada colaborador desenvolverá. Isso evita, por exemplo, que várias pessoas fiquem responsáveis pela mesma atividade, ou que algo não seja feito. 

7. Tenha vantagem competitiva

O plano de negócios também é uma maneira de sair na frente. Com a ferramenta, afinal, você avalia os pontos-chave do seu negócio, o que representa uma vantagem competitiva em relação às empresas que não fazem essa análise.

Como montar um plano de negócios

Agora que você já sabe o que é e conhece as principais vantagens, é hora de montar seu plano de negócios. Mas como fazer?

Para isso, é preciso observar alguns pontos, como os que estão descritos abaixo:

Como estruturar seu plano de negócio

Oportunidade de negócio

A oportunidade de negócio é a primeira parte do plano de negócios. Aqui ficam as informações mais importantes, como uma descrição da empresa, as necessidades do mercado e como esse novo negócio que está surgindo irá supri-las. É um panorama geral do projeto, que contém uma visão macro de tudo o que vai ser mais detalhado depois.

Direcionamento estratégico

No direcionamento estratégico estão os famosos missão, visão e valores, além dos objetivos estratégicos do projeto. Dados bastante importantes para o seu posicionamento no mercado. Com essas informações também é possível saber quanto a empresa vai faturar e o tipo de relacionamento que terá com o ambiente externo.

O mercado

Neste item é preciso fazer uma análise mais aprofundada, em que sejam avaliados:

  • Os setores macro e microeconômico
  • O mercado em potencial
  • Os motivos pelos quais a empresa venderia nesse mercado
  • Ameaças e oportunidades de negócio
  • Clientes em potencial
  • Concorrentes
  • Fornecedores
  • Dentre outros aspectos do mercado que possam interferir na empresa

Marketing e vendas

O tópico de marketing e vendas inclui desenvolver a estratégia de marketing da empresa. Isso inclui descrever o produto, suas vantagens competitivas, plano de pesquisa e desenvolvimento, preço de comercialização, estratégia de distribuição, canais de relacionamento e de propaganda, avaliação BCG (introdução, crescimento, maturidade e declínio), entre outros itens necessários.

Estrutura operacional

A estrutura operacional, por sua vez, inclui descrever a estrutura e o processo operacional da empresa. Aqui, você pensa em como será o layout do local, quantas pessoas ele deve comportar, as demandas de capital humano e respectivas responsabilidades, o que inclui nível de instrução, perfil profissional e perfil pessoal.

Estimativas financeiras

Garantir que a empresa saia do papel e seja sustentável financeiramente é um dos principais objetivos do plano de negócios. Por isso que, neste item, estão incluídas todas as variáveis relacionadas ao dinheiro. O investimento inicial necessário, a perspectiva de retorno sobre o investimento, a projeção dos demonstrativos contábeis são alguns dos levantamentos necessários.

Riscos do negócio

Um risco do negócio é tudo o que pode causar prejuízo aos investidores. Isso inclui, por exemplo, o não pagamento por um credor ou financiador, imprevistos ao patrimônio, como incêndios, alagamentos, vendáveis e outros.

Proposta de investimento

Na proposta de investimento é o momento de fazer a proposta de aporte para o investidor em potencial. Para isso é preciso detalhar o que será feito com determinado aporte. Também há muitas vezes a necessidade de incluir aportes de valores menores.

Ficha técnica

Por fim, a ficha técnica. Aqui você descreve os responsáveis pelo plano de negócios, sejam pessoas físicas ou jurídicas. Além do nome, devem ser incluídas as trajetórias profissionais dos autores. Isso traz credibilidade e segurança para os possíveis investidores.

Precisa de ajuda para montar seu plano de negócio?

Fazer uma pesquisa de mercado, levantar dados e ainda estruturar um plano de negócios por conta própria pode ser complicado. 

Por isso, se você quer construir um bom plano antes de tirar as ideias do papel, ou então se deseja se reinventar no mercado, pode contar com os especialistas da Zucchi. 

Nossa equipe tem o conhecimento necessário para identificar o que pode ser melhorado e propor soluções. Quer saber mais? Entre em contato conosco e deixe os especialistas da Zucchi ajudarem o seu negócio a prosperar.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *