Inovação

5 mudanças necessárias para gerar inovação na sua empresa

5 mudanças necessárias para gerar inovação na sua empresa

Inovação é algo que agrega valor a um produto, a um processo, a um serviço ou mesmo a um modelo de negócio. 

Necessariamente, é uma novidade que cria ou modifica algo. Inovar não é simples e nem linear (não basta ter uma ótima ideia e implementá-la). Envolve investimentos, avaliações e análises e, necessariamente, pessoas.

Pontuamos cinco mudanças necessárias para gerar inovação na sua empresa. Vamos a elas:

1. Coragem

Só é possível inovar se você e sua equipe tiverem a consciência de que, para algo dar certo, várias outras coisas precisarão dar “errado” antes. 

Afinal, nem sempre uma ideia brilhante funciona na prática ou está sendo implementada no momento mais adequado. Além disso, as falhas – desde que repassadas com seriedade – servem de aprendizado e aprimoramento. 

Depois dessa etapa de um “fracasso temporário”, da avaliação das razões pelas quais tal tentativa não funcionou como se gostaria e da conclusão sobre a melhor maneira para resolver a questão, a equipe estará mais forte, resiliente e preparada para seguir o plano.

Assim, é essencial que a empresa dê uma certa margem à criatividade. As pessoas precisarão de espaço para criar, sugerir, planejar e, quando for o caso, prototipar. E dessa atitude precede a intenção por parte da empresa, e, sobretudo, a coragem de se abrir para o novo.

2. Metas e objetivos

Para quem não sabe onde quer chegar, qualquer lugar serve. 

A analogia é perfeita para as empresas. É preciso ter metas e objetivos bem definidos, com prazos estabelecidos e avaliações constantes no andamento do projeto.

Para tal, uma forma bastante certeira de traçar o caminho que se pretende percorrer é fazer um Planejamento Estratégico.

E o primeiro passo do Planejamento Estratégico é ter muito claro o propósito da empresa. Saber de sua missão, visão, valores e posicionamento no mercado. Conhecer bem a empresa e qual o objetivo com determinada ação ou proposição tornam o processo mais claro e transparente.

3. Foco no cliente

Quando a empresa tem a certeza de que seu propósito está diretamente ligado à resolução de uma dor de seu cliente, o caminho para a inovação está constantemente aberto. 

Isso porque vivemos em um tempo muito dinâmico, no qual os clientes estão sempre com novas necessidades. Essas podem ser ouvidas em pesquisas, comentários em redes sociais e outras formas de “diálogo”.

Porém, em alguns casos, os clientes nem percebem que têm determinada necessidade, mas o cenário indica essa brecha na resolução de um problema. 

Quem fizer a leitura desses movimentos – que muitas vezes são sutis – e der respostas rápidas com resolutividade, sai na frente. 

O mercado evolui e, mesmo que sua empresa já seja ótima no que faz, ela precisa antever as necessidades dos clientes para seguir se sobressaindo. 

O que dá certo hoje talvez seja peça de museu em pouquíssimo tempo. E isso não deve significar sofrimento, mas, sim, oportunidades.

4. Ambiente propulsor da inovação

A ordem aqui é estar em constante melhoria, evolução. Estagnar não é uma opção para empresas que desejam propor inovações. 

A cultura da inovação só é implementada se todo o time estiver alinhado. Essa veia de melhoria contínua e, consequentemente, a busca da excelência dentro da empresa.

Quando todos falam a mesma língua e estão alinhados com a vontade de inovar, cria-se uma harmonia na forma de atuação. 

E não há segredo. Isso parte, obviamente, da direção, mas não é verticalizado, ou seja, não ocorre de cima para baixo. Os colaboradores precisam “sentir” o ambiente inovador e retroalimenta-lo. É, portanto, um movimento horizontal.

Incentivar as discussões, propor trocas de experiências e dar o entendimento sobre o encadeamento das atividades cria um clima de time, de fato. E é inegável que um bom ambiente de trabalho incentiva a criatividade, ferramenta básica da inovação.

E esse ponto tem muito a ver com o quinto e último:

5. (Re)Estruturação do modelo de negócios

Para que a inovação flua entre os funcionários e em toda a organização, talvez seja necessário olhar com mais atenção para o modelo de negócios da empresa. Se for preciso, mudar, (re)estruturar internamente é sempre uma opção.

A gente sabe que sempre há possibilidades de melhorar, afinal, não há empresa perfeita. Para que a mudança ocorra, entretanto, é preciso analisar profundamente, validar propostas com clientes e, se for o caso, ter contribuições e a consultoria de especialistas no assunto. 

Como aplicar a inovação?

Ficou interessado? Quer que sua empresa seja mais inovadora e aprender a colocar em prática esses pontos?

No dia 25 de setembro a Zucchi realizou um evento gratuito com o tema “Como tornar uma empresa inovadora? Implemente uma metodologia de inovação na sua empresa”. 

O evento foi realizado em formato de workshop, bem prático, para trabalhar as ideias do Ciclo de Inovação.

evento-inovação-zucchi

Durante o evento, a Zucchi falou um pouco da sua metodologia e como uma empresa pode se tornar inovadora de fato.

Foram abordados tópicos desde a organização inicial da empresa com planejamento estratégico e modelo de negócios, até o Ciclo Z de Inovação. Pensado para quem quer e precisa inovar e se diferenciar em um ambiente cada vez mais competitivo e volátil.

Clique aqui e veja como foi participar dessa noite imersiva e focada em inovação.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *