Gestão

Como estruturar o seu plano de negócio

plano de negócio: como estruturar

Um plano de negócio, na visão de Wildauer (2010) pode ser resumido como um documento no qual o empreendedor demonstra, em linguagem formal e objetiva, o negócio que quer conceber, e mostra para parceiros, sócios e futuros investidores visão, missão e objetivos do projeto, plano operacional, plano de marketing e plano financeiro, de modo a facilitar o entendimento e a aceitação por parte dos interessados.

Segundo Cecconello e Ajzental (2010), um plano de negócio é necessário nas mais diversas situações, como:

  • ampliar uma linha de montagem;
  • verificar a viabilidade de atender um novo mercado;
  • averiguar a viabilidade de um novo negócio.

O QUE É NA PRÁTICA

Na Zucchi temos um princípio metodológico utilizado em tudo que implantamos e que se encaixa perfeitamente ao plano de negócio: “o alvo define o método e atrai o recurso”, ou seja, se temos um objetivo (alvo) bem claro, é ele que vai definir o ‘como’ (método) e esse conjunto atrai o recurso – que pode ser financeiro, intelectual, físico, etc.

O plano de negócio também tem função importante para o ambiente externo, e busca informar a possíveis investidores (pessoas físicas ou jurídicas) sobre a viabilidade da ideia com um olhar mais estruturado.

COMO FAZER UM PLANO DE NEGÓCIO ASSERTIVO

A seguir são descritos alguns pontos que devem ser observados na elaboração de um plano de negócio.

Como estruturar seu plano de negócio

Oportunidade de negócio

Tem grande semelhança ao sumário executivo. Aqui se descreve a empresa ou projeto, a necessidade que existe no mercado e como a empresa (ou projeto) pode minimizar ou extinguir essa necessidade. O Ciclo Z de Inovação pode ser colocado como um panorama geral do projeto, dando uma visão macro de tudo que o envolve o mesmo.

A finalidade desse tópico é destacar as vantagens competitivas do projeto e uma prévia de retorno do investimento, para despertar o interesse de potenciais investidores.

Direcionamento estratégico

Nesta etapa apresenta-se missão, visão, valores e objetivos estratégicos do projeto. Com essas informações, tem-se ideia de quanto o projeto deve faturar e como será o tipo de relacionamento do projeto com o ambiente externo.

O mercado

Aqui se faz uma análise mais aprofundada, avaliando o setor macro e microeconômico, o tamanho do mercado potencial, porque nosso produto/ideia venderia nesse mercado potencial, ameaças e oportunidades do negócio, potenciais clientes, concorrência, fornecedores, avaliação das cinco forças de Porter (análise da concorrência, poder de negociação dos clientes, poder de negociação dos fornecedores, ameaça de novos concorrentes e ameaça de produtos substitutos), avaliação Pestel, entre outros aspectos do mercado que interfiram no projeto.

Marketing e vendas

Neste tópico desenvolve-se a estratégia de marketing (pode-se utilizar a técnica dos 4Ps – preço, produto, praça e promoção – ou um meio mais objetivo), descrevendo com mais propriedade o produto, vantagens competitivas, plano de pesquisa e desenvolvimento, preço de comercialização, estratégia de distribuição, canais de relacionamento e de propaganda, avaliação BCG (introdução, crescimento, maturidade e declínio), entre outros itens necessários.

Existem vários modos de estruturar a estratégia de preço e marketing, pois ela se baseia em tipo de produto (consumo ou uso, serviços, etc.), estilo de compra (recorrente ou não) e outros determinantes.

Estrutura operacional

Consiste na descrição de estrutura, processo organizacional, , incluindo layout do local, capacidade produtiva e demanda de capital humano e respectivas responsabilidades,  definindo-se, também, nível de instrução, perfil profissional e pessoal. Caso exista mais de uma fase de projeto, com mudanças operacionais, essas devem ser descritas, mostrando que as diferenças estão alinhadas ao restante do plano.

Estimativas financeiras

O plano financeiro envolve todas as variáveis relacionadas ao dinheiro necessário para o projeto sair do papel, como:

  • investimento inicial;
  • perspectiva de resultados e retorno do investimento (Payback);
  • projeção de demonstrativos contábeis (Fluxo de Caixa e Demonstração do Resultado do Exercício);
  • estimativa do ponto de equilíbrio e a taxa interna de retorno (TIR);
  • criação de cenários projetados, a análise de oportunidade;
  • outros indicadores relacionados a particularidades do setor do projeto.

Essa parte reforça a viabilidade do projeto, mostrando em números os custos e o retorno.

Riscos do negócio

São considerados riscos do negócio todos os fatores que podem causar prejuízo aos investidores, incluindo desde o não pagamento por credores e financiadores, até imprevistos como incêndios, alagamentos, vendavais, etc.

Proposta de investimento

Aqui se faz a proposta de aporte de capital para o potencial investidor. Detalham-se itens  que serão realizados com determinado aporte, e, muitas vezes, existe a necessidade de vários aportes de menor valor (no caso de investimentos de valor elevado, por exemplo).

Ficha técnica

É a parte do documento que descreve os responsáveis pelo plano de negócio, que podem ser pessoas físicas ou jurídicas. O fato de mostrar quem são os desenvolvedores do projeto, seus feitos e trajetória profissional traz segurança para o empreendedor e o possível investidor.

PARA CONCLUIR

Muitas empresas chegam até a Zucchi depois de já estarem há certo tempo no mercado, sem obter o êxito esperado.

Assim, no diagnóstico, buscamos entender o motivo do insucesso. Em diversas situações verificamos que o negócio não soluciona uma dor de determinado público-alvo (às vezes nem há um público definido), as despesas são elevadas, o mercado é pequeno ou, simplesmente, aquela empresa, com aquele modelo de negócio,  não é viável.

Qualquer que seja o caso, há uma solução: antes de se investir milhares de reais abrindo uma loja, os problemas podem ser tratados no papel, ou seja, no plano de negócio.

Em resumo, com um plano de negócio bem estruturado aumentam-se as chances de a ideia emplacar e ter uma boa penetração no mercado. Também facilita a captação de investidores, por apresentar em números as vantagens de retorno em comparação a aplicações tradicionais.

Se você precisa se reinventar no mercado, nós oferecemos o suporte necessário para identificar o que pode ser melhorado e propor soluções. Entre em contato conosco e deixe os especialistas da Zucchi ajudarem o seu negócio a prosperar.




Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *