Inovação

4 Mudanças necessárias para gerar inovação na sua empresa

mudancas-necessarias-para-gerar-inovacao-na-sua-empresa

Inovação é um processo que inclui atividades técnicas, de concepção, desenvolvimento e gestão, resultando em novos ou melhorados produtos, serviços,  processos e modelos de negócios. Nas organizações, inovação se traduz em tudo aquilo que tem o poder de criar uma novidade que agrega ao produto/serviço.

Com a alta concorrência, cada vez mais empresas de renome veem seus negócios estagnados e, em contraponto, empresas surgidas sem muita pretensão conquistam legiões de clientes e se tornam queridinhas, como o NuBank, fundada em uma casa no bairro Brooklin em São Paulo, e que com pouco mais de um ano já contava com aproximadamente 300 funcionários e hoje se tornou um grande banco, com processos enxutos e descomplicados que geram experiências significativas aos clientes.

Para inovar nos negócios, elencamos 4 mudanças necessárias que geram valores significativos à empresa e aos clientes.

 

1 – objetivos

Primeiramente, você precisa estabelecer um ponto de chegada! As empresas que geram inovação utilizam o Planejamento Estratégico para definir aonde querem chegar, pois se isso não estiver bem claro, qualquer resultado bastará. Um planejamento deve avaliar os interesses de acionistas, colaboradores e, principalmente, clientes, pois é pensando  neles que geramos inovações e agregamos valor aos produtos/serviços que entregamos.

O planejamento permite definir objetivos a serem alcançados (alvos estratégicos), e são eles que alinham o propósito e as metas da equipe para geração de valor ao cliente. Como consequência desse alinhamento em agir e olhar para o cliente, a equipe alcança os resultados almejados pela alta gestão da organização.

 

2 – melhorar, sempre!

Em segundo lugar, é necessário implantar a cultura da melhoria contínua (grupos de qualidade), que desperta a busca da excelência dentro da empresa. Nesse ponto, há o repasse do pensamento (cultura) da organização aos colaboradores, do operacional ao estratégico, e analisa-se o que será inovado para que os problemas corriqueiros deixem de existir. Os grupos de melhoria são uma ferramenta que une a empresa com seu propósito e serve de complemento para a implantação do Planejamento Estratégico. Alguns grupos são premiados por alcançar os objetivos, como no caso da Resultados Digitais, que chama seus colaboradores de RDoers e mantém programação diferenciada com temáticas e eventos em nível brasileiro, tudo para sua equipe ficar cada vez mais em sintonia e desenvolver a melhoria contínua, desde o financeiro até a TI.

 

3 – ouça seu cliente

Existem diversos exemplos de fracasso quando isso não acontece. Um exemplo é a marca de roupas do Luciano Huck, a Use Huck. Houve uma enxurrada de críticas por conta de uma camisa com dizeres considerados racistas. A marca aprendeu? Não. Passado algum tempo, se envolveu com mais uma polêmica com uma camisa infantil escrita ‘Vem ni mim que eu tô facin’. Resultado: Luciano Huck decidiu fechar a marca e evitar maiores incômodos.

Se a marca tivesse ouvido as críticas, provavelmente não haveria um segundo deslize. Uma empresa de sucesso, que busca inovação, deve ouvir seu cliente através de pesquisas, comentários nas redes sociais, enxergar o que precisa ser feito (solucionar a dor que existe no mercado) e usar a inovação em processos e produtos/serviços para gerar valor aos clientes.

 

4 – foco no modelo de negócio

Será que com o as mudanças do mercado não há a necessidade de estruturação interna? Podemos afirmar que nenhuma organização é perfeita! A mudança será sempre a melhor escolha, desde que seja feita com uma análise profunda do problema e validada com o cliente e com especialistas no assunto.

Bons exemplos de aprimoramento do modelo de negócio são  Natura e o Boticário. Enquanto a Natura expandiu seu negócio de porta a porta para lojas físicas e online, o Boticário decidiu fazer o caminho inverso. Como já diria Michael Porter: “Não existe estratégia ruim, existe estratégia aplicada no tempo errado.” Quando não inovamos nas empresas, estamos aplicando a estratégia no tempo errado, no tempo em que o cliente mudou e continuamos atendendo como antigamente.

 

Conclusão

A inovação permite que possamos olhar para dentro da organização e sempre otimizar desde a gestão (processo, pessoas) até os produtos/serviços para atender os mais variados públicos, pois ela busca melhorar o que é feito hoje pensando no cliente de amanhã.

Acreditamos que a forma mais interessante para inovar consiste em ouvir o cliente e entender a real ‘dor’ que existe no mercado, para propor soluções assertivas. A partir do entendimento do problema inicia-se à discussão sobre as áreas primárias e avalia-se o que pode ser inovado a fim de gerar valor para o cliente através de produtos/serviços, processos, marketing e modelo de negócio.  

A Zucchi possui um projeto chamado Ciclo de Inovação que segue esse método. Através dele é possível gerar inovação que resulte em riqueza para a organização. Quer saber mais? Entre em contato com a gente ou deixe um comentário que respondemos pra você.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *